Rua Coutinho e Melo, 18 (11)3808-9993(11) 96362-5253

REDUZA A PARCELA DO SEU VEÍCULO EM ATÉ 40%! QUITE SEU VEÍCULO COM ATÉ 70% DE DESCONTE! FALE CONOSCO AGORA!

Blog

Home » Blog » Página 1472

A professor da USP, Guedes diz que vai se “dedicar” à reforma tributária | EXAME

Paulo Guedes

Paulo Guedes: reforma tributária é uma das prioridades do governo neste ano (Wilson Dias/Agência Brasil)

São Paulo — O ministro da Economia, Paulo Guedes, disse que a sua linha de ação, a partir de agora, é “se dedicar e se empenhar” fortemente pela aprovação da reforma tributária. O relato foi feito ao professor titular de Direito Tributário da Universidade de São Paulo (USP), Heleno Torres, durante reunião no Ministério da Economia.

Torres foi convidado pelo ministro a ir a Brasília para falar sobre a reforma depois que, em entrevista ao jornal O Estado de S. Paulo, alertou que as propostas de reforma que estão no Congresso são inviáveis. A entrevista teve grande repercussão e alimentou, dentro e fora do Congresso, o debate sobre os rumos da reforma.

Nesta quarta-feira, 4, a Comissão Mista da Reforma Tributária se reuniu pela primeira vez para analisar duas Propostas de Emendas Constitucionais, a 45 e a 110, que tratam sobre o tema.

A polêmica sobre a reforma ganhou força porque o Congresso instalou a comissão mista informal que vai buscar convergência entre as duas propostas que tramitam na Câmara e no Senado.

Ao Estado, Torres informou, após a reunião, que sugeriu a Guedes que apoiasse a proposta de fazer a reforma de simplificação tributária sem aprovação das Propostas de Emenda Constitucional (PECs), mas por via de lei ordinária e de lei complementar.

Para aprovar uma PEC são necessários três quintos de aprovação na Câmara (308 dos 513 deputados) e no Senado (49 de 81 votos). Já a aprovação de uma lei complementar exige maioria absoluta (mais do que 257 deputados e 41 senadores), enquanto que, para aprovar uma lei ordinária, basta maioria simples dos presentes.

Heleno disse que Guedes ficou de conversar com os presidentes do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP), e da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), sobre a viabilidade da proposta.

Segundo ele, Guedes está “muito animado” e disse que está, mais do que tudo, decidido “a assumir” a reforma tributária. “Ele falou: eu já entreguei a reforma da Previdência, estamos fechando a administrativa que está indo ao Congresso e, agora, vou me empenhar e me dedicar fortemente à reforma tributária”, relatou Heleno.

Veja também

De acordo com o tributarista, foi Guedes que quis ouvir a sua proposta de fazer a mudança sem mexer na Constituição. A proposta de Heleno pressupõe duas frentes: um projeto de lei ordinária para criar um tributo federal em substituição ao PIS/Cofins e um projeto de lei complementar para criação de outro tributo no lugar do ICMS.

A proposta é semelhante à que Guedes vem defendendo desde o ano passado: a do Imposto sobre Valor Agregado (IVA) dual (um apenas com impostos federais e outro incluindo tributos estaduais e municipais), mas que enfrenta resistências das lideranças da Câmara, sobretudo do seu presidente, Rodrigo Maia (DEM-RJ), que colocaram capital político na PEC 45 de autoria do deputado Baleia Rossi (MDB-SP), desenhada pela equipe do economista Bernard Appy, do Centro de Cidadania Fiscal.

Para Torres, essa mudança poderia ser feita por meio de leis ordinária e complementar, sem necessidade de alterar a Constituição. Isso daria celeridade ao processo, que poderia ser aprovado até maio com um acordo na comissão mista formada nesta quarta-feira. Segundo Torres, Guedes disse que o projeto do PIS/Cofins do governo será enviado nos próximos dias ao Congresso para impulsionar a reforma tributária. “Ele me disse que, em respeito ao Congresso, o trabalho do Ministério da Economia e do Congresso têm que andar de forma concomitante”, afirmou o professor da USP.

Para Torres, há espaço para a mudança de estratégia no Congresso e acabar com as PECs. “O debate está totalmente aberto. Os municípios não aceitam perder o ISS”, afirmou. Heleno Torres informou também que a Associação Brasileira das Capitais divulgará nota pela qual apontará que não aceita a reforma por meio das PECs. Ele ressaltou que os setores de serviços e parte do comércio não estão concordando com as PECs que estão no Congresso.

Na defesa do caminho mais curto para a reforma tributária, o professor da USP disse que o Brasil não pode esperar o tempo maior exigido pelas PECs, que precisarão ainda de outras leis para serem implementadas. “Ainda teríamos que esperar a edição de todas as leis complementares e ordinárias da União e dos Estados. Isso vai demorar muito”, disse.

Procurado, o Ministério da Economia não quis se manifestar.

Fonte: exame.abril.com.br/economia/a-professor-da-usp-guedes-diz-que-vai-se-dedicar-a-reforma-tributaria

Novo round! Zambelli ataca Gleisi após representação no Supremo – Política – iG

Discussão arrow-options Montagem/Agência Senado Zambelli elogiou agressoses de Gleisi e acabou ouvindo resposta da petista

A deputada federal Carla Zambelli (PSL-SP) ainda não está pronta para deixar no passado a  discussão com Gleisi Hoffmann sobre a confusão em que a petista se envolveu na porta de um hotel no Rio de Janeiro. Segundo a psolista, a representação criminal feita pela presidente do PT junto ao STF serve apenas para “gerar manchete”.

Leia também: Capitão Adriano é o Celso Daniel da família Bolsonaro, diz Bebbiano

“Dica, Gleisi: NÃO CABE ao STF receber esse tipo de representação. Será que nem isso a sua assessoria sabe, ou fez só para gerar manchetes mesmo? De qualquer forma, foi VOCÊ que chamou de “agressor” e expôs à violência esquerdista um casal indefeso que sequer encostou em você”, escreveu Zambelli nas redes sociais.

Três avisos para você, Gleisi: 1. “Fechar Congresso” é coisa de comunista, como você. 2. Nós duas temos seguranças. O casal que você expôs, não. VOCÊ os pôs em risco. 3. Você apoia regimes que METRALHAM manifestantes na rua, mas chora e posa de vítima ao ouvir palavrão. Cresça.

— Carla Zambelli – 15/03 EU VOU (@CarlaZambelli38) March 2, 2020

Na sequência, ela listou ataques realizados pela “esquerda”, como a facada recebida pelo presidente Bolsonaro durante comício nas eleições de 2018, para criticar o fato de que Gleisi chamou de “agressão” o fato de ter ouvido um “vai para Cuba” do grupo que se envolveu na confusão no domingo.

“A Esquerda MATA cinegrafista com rojão, Dá FACADA em candidato da direita, Joga manifestante anti-Lula embaixo de CAMINHÃO EM MOVIMENTO, Joga BOMBA em manifestantes na Paulista, Tenta MATAR meu assessor a pauladas. E chama de ‘ agressão ‘ alguém gritar ‘vai pra Cuba'”, finalizou a deputada do PSL.

A discussão teve sequência, após uma primeira série de “troca de farpas” entre as duas partes no início da última segunda-feira (2), devido ao movimento realizado por Gleisi contra Zambelli e Bia Kicis , também deputada federal do PSL.

“Ingressei hoje, junto ao STF , com representações criminais contra deputadas federais do PSL , Carla Zambelli e Bia Kicis, por incitação e apologia ao crime, tipificados nos termos dos arts. 286 e 287 do Código Penal”, revelou a petista em seu perfil nas redes sociais.

Leia também: Motorista de app estupra jovem que pediu carro em bar de área nobre de São Paulo

Kicis, inclusive, também se posicionou e voltou a disparar contra Gleisi: “A amante coxa , vulgo Presidenta do PT, acaba de entrar com uma representação no STF contra mim e Carla Zambelli por incitação e apologia ao crime por termos compartilhado c/ vcs, amiguinhos, o vídeo em que é escorraçada de um hotel no RJ. Ela magoou!”

Fonte: ultimosegundo.ig.com.br/politica/2020-03-03/zambelli-volta-a-atacar-gleisi-posa-de-vitima-ao-ouvir-palavrao-cresca.html

Ibovespa: Em meio a 3º caso de coronavírus no Brasil, alta na bolsa vai continuar? | EXAME

Bolsa de Valores: Ibovespa subiu 1,60% na quarta-feira, impulsionado por alta do dólar e alta de mais de 4% na bolsa americana (Germano Lüders/EXAME)

São Paulo — O número de casos de coronavírus no mundo não dá sinal de que está começando a cair. Pelo contrário, a epidemia começa a se espalhar, ainda que gradualmente, por países emergentes, como os da América do Sul, que tem agora casos no Brasil, no Equador e na Argentina. Mas as bolsas asiáticas, que fecharam em seu quarto dia seguido de alta na madrugada desta quinta-feira, 5, podem ter sido sinal de outro dia positivo nos mercados mundo afora.

As bolsas asiáticas fecharam o quarto dia seguido em alta nesta quinta-feira, 5, após terem ficado praticamente estagnadas no dia anterior. Na China, o índice de Xangai fechou em alta de 1,99% e o de Shenzhen em 1,90%. O MSCI, de ações Ásia-Pacífico (menos do Japão) subiu 0,7%. O japonês Nikkei subiu 1,09%.

As altas seguem um dia de crescimento estrondoso no Ocidente. Na quarta-feira, 4, a Câmara dos Deputados dos Estados Unidos aprovou um pacote de estímulo de 8 bilhões de dólares para combater o coronavírus, após a nona morte anunciada no país. Foi a primeira resposta mais contundente de uma potência ocidental contra o vírus, uma vez que países, como China, Coreia do Sul e Japão já haviam anunciado pacotes de estímulo.

Enquanto isso, nas primárias democratas para escolher o futuro opositor de Donald Trump, o ex-vice-presidente Joe Biden teve uma importante vitória na chamada Super Terça. Biden é preferido pelos mercados ante o senador Bernie Sanders. Tudo isso levou o S&P 500 a alta de 4,22% no pregão de ontem.

Veja também

A bolsa americana viveu dois dias muito distintos na semana. No dia anterior, na terça-feira, 3, as bolsas caíram depois de decisão do Fed, banco central americano, de reduzir os juros. O corte de juros por bancos centrais mundo afora são vistos como importantes para conter a crise, mas um pânico parcial se instaurou diante da decisão do Fed em caráter emergencial. F0i a primeira redução a ocorrer fora das datas previstas de reunião desde a crise financeira de 2008.

Enquanto isso, o Brasil informou na quarta-feira, 4, seu terceiro caso de coronavírus, também em São Paulo. O Ministério da Saúde ainda diz estar esperando a confirmação de um quarto caso, uma adolescente de 13 anos que foi recentemente a um hospital na Itália. No mundo, os dados da manhã de quinta-feira dão conta de 95.748 casos, mais de 15.000 fora da China. Até agora, foram mais de 3.200 mortes.

A confirmação do terceiro caso no Brasil foi dada no meio da tarde, mas não impactou o fechamento da bolsa, com o Ibovespa terminando o dia em alta de 1,60%. O valor do dólar, que fechou a 4,58 reais, alta de 1,54%, fez ações de empresas exportadoras puxarem as altas do pregão.

O S&P 500 acumula alta de 5,9% na semana, praticamente um milagre em tempos de coronavírus. Na mesma linha, o Ibovespa acumula alta de 2,9% na semana. O europeu Stoxx 600 abriu o dia em baixa de 0,67% até às 6h30 desta quinta-feira, mas também acumula alta na casa dos 2% na semana. A ver se a temporada de estímulos governamentais será suficiente para manter a sequência de altas até o fim da semana.

Fonte: exame.abril.com.br/mercados/em-meio-a-3o-caso-de-coronavirus-no-brasil-sequencia-de-altas-na-bolsa-vai-continuar

Nova fase da Lava-Jato no Rio prende sete pessoas | VEJA

Mais uma fase da Lava-Jato no Rio de Janeiro está se desenrolando nesta quinta-feira nas ruas do Rio de Janeiro. Sete pessoas foram presas até o momento.

Ao todo, de acordo com a PF, foram 32 mandados de busca – 16 sem confirmação do alvo. Desses, seis mandados são de prisão preventiva e três de prisão temporária.

A operação acontece a pedido do MPF e autorizada pelo juiz da ooperação no Rio, Marcelo Bretas.

Fonte: veja.abril.com.br/blog/radar/nova-fase-da-lava-jato-no-rio-prende-sete-pessoas

Defesa Civil: Número de mortos na Baixada Santista sobe para 25 – Brasil – iG

Agência Brasil

deslizamento arrow-options Reprodução/TV Globo Deslizamento no morro dos Macacos, no Guarujá, causou a morte de ao menos três pessoas

A Defesa Civil do Estado de São Paulo informou na noite desta quarta-feira (4) que 25 pessoas morreram e 24 estão desaparecidas em decorrência das fortes chuvas que atingiram a região da Baixada Santista na madrugada de terça-feira (3).

Segundo a nota divulgada pelo órgão, os municípios atingidos foram Guarujá (20 mortos e 18 desaparecidos), Santos (3 mortes e 5 desaparecidos) e São Vicente (2 mortes e 1 desaparecido). O número atual de desabrigados é de 151 no Guarujá, 3 em São Vicente, 150 em Santos e 102 em Peruíbe.

Leia também: 6 mil desabrigados e 5 mortes são reflexo da forte chuva no Rio de Janeiro

A Defesa Civil informou que disponibilizou 19,5 toneladas de materiais de ajuda humanitária aos municípios afetados, sendo 15,6 toneladas (colchões, cobertores, cestas básicas, roupas, água sanitária, kits de limpeza, kits de higiene e água potável) para o depósito do Fundo Social de Santos. De Santos, os materiais serão distribuídos mediante solicitação das defesas civis municipais. Também foram disponibilizados 1 tonelada (colchões) para o Guarujá e 2,9 toneladas (colchões, cestas básicas, kits de higiene, limpeza e vestuário) a Peruíbe.

No Diário Oficial do Estado desta quarta-feira foram publicados os decretos municipais de situação de anormalidade de Guarujá (estado de calamidade pública), de Santos e de São Vicente (situação de emergência). Os pedidos de calamidade pública e de situação de emergência seguem para a Defesa Civil Nacional para reconhecimento federal.

Leia Também: Bebê de 10 meses e 3 crianças estão entre vítimas fatais das chuvas na Baixada

A previsão para esta quinta-feira (5) é de céu nublado com possibilidade de chuva fraca e isolada ao longo do dia. O volume previsto não é significativo, no entanto, devido ao solo estar bastante encharcado, o alerta para risco de deslizamentos permanece vigente.

Fonte: ultimosegundo.ig.com.br/brasil/2020-03-05/numero-de-mortos-na-baixada-santista-sobe-para-25-diz-defesa-civil.html

A ressaca da Hering – estratégia de mais, resultado ainda de menos | EXAME

NEG HE 1

Thiango Hering (à frente ): renovação na empresa animou o mercado, mas faltam resultados concretos (Leandro Fonseca/EXAME)

São Paulo — A fabricante de roupas Cia. Hering está de ressaca. No final de janeiro, a companhia divulgou uma prévia dos resultados do quarto trimestre de 2019, com queda de 5,2% na receita. Os números fizeram a ação cair mais de 12% em um dia. O papel, que em dezembro chegou a ser negociado a 35 reais, hoje vale 23 reais, queda de 34%. Agora, os resultados consolidados do período e do acumulado do ano de 2019 serão divulgados nesta quinta-feira, após o fechamento do mercado. Como a prévia já antecipou, não deve ser exatamente um dia de comemorações.

Segundo a companhia, o resultado ruim no final do ano passado se deve em parte ao sucesso de vendas da Black Friday, que derrubou as vendas no mês de dezembro. O movimento transformou a boa notícia que seria a Black Friday em um pequeno desastre para empresa, que luta para convencer o mercado de que acertou a mão na estratégia após anos de resultados desanimadores.

No quarto trimestre de 2019, a Hering registrou receita bruta de 502,9 bilhões de reais ante 530,3 bilhões no mesmo período de 2018. A redução da receita se deu, principalmente, nos canais de multimarcas e na rede de lojas franqueadas, que representam cerca de dois terços de todo o faturamento da empresa. Segundo a Hering, o menor volume de vendas de peças com maior valor agregado e o fechamento de 13 lojas nos últimos 12 meses também pesaram.

Veja também

Já as vendas no canal digital cresceram 48,2% no quarto trimestre. A empresa vem buscando melhorar a experiência online de seus clientes com sites novos, mas o e-commerce ainda representa somente 4,4% do faturamento da empresa. O crescimento em vendas online foi um dos únicos pontos destacados como positivo pelo mercado. Para os analistas do Credit Suisse, a Hering “se tornou um caso de ‘mostre-me primeiro’, no qual os investidores permanecerão céticos e ansiosos para ver um crescimento constante”.

A companhia catarinense passou os últimos anos andando de lado. A partir de meados de 2018, passou por mudanças na gestão com a chegada de Thiago Hering, filho do presidente Fábio Hering, à gestão da companhia. Com isso, acelerou projetos de modernização tecnológica, adotando soluções de omnicanalidade. Também fez um movimento de volta às origens em seus produtos, valorizando novamente as peças básicas, que fizeram a história da marca.

O investidor se animou: de junho de 2018 a dezembro de 2019 a ação subiu 125% e a varejista foi uma das estrelas da bolsa no ano passado. A aposta era de que a empresa finalmente havia encontrado um rumo para voltar a crescer. Mas a realidade mostra que faltam resultados concretos para a empresa dizer com firmeza que o pior já passou.

Fonte: exame.abril.com.br/negocios/a-ressaca-da-hering-estrategia-de-mais-resultado-ainda-de-menos

Trem de alta velocidade descarrila na França e 21 pessoas ficaram feridas | VEJA

Um trem de alta velocidade (TGV) que viajava entre Estrasburgo e Paris, na França, descarrilou na manhã desta quinta-feira, 5, e 21 pessoas ficaram feridas, incluindo o maquinista, que se encontra em condição crítica.

“De acordo com o primeiro balanço provisório, o acidente, 30 quilômetros de Estrasburgo, deixou um ferido em emergência absoluta e 20 em urgência relativa”, anunciou a prefeitura local.

Um porta-voz da companhia ferroviária francesa SNCF informou que o maquinista foi transportado de helicóptero para um hospital. Ele ficou “gravemente ferido” e teve um traumatismo da coluna dorso-lombar.

O acidente aconteceu entre Ingenheim e Saessolsheim, quando o trem estava com 348 passageiros a bordo. A composição circulava a 270 km/h no momento do descarrilamento.

Fonte: veja.abril.com.br/mundo/trem-de-alta-velocidade-descarrila-na-franca-e-21-pessoas-ficaram-feridas

Governador do Ceará critica general pelos elogios a amotinados – Política – iG

Ceará arrow-options José Cruz / Agência Brasil Camilo Santana, governador do Ceará

O governador do Ceará, Camilo Santana (PT), criticou os elogios feitos no último domingo pelo chefe da Força Nacional de Segurança, coronel Antônio Aginaldo de Oliveira, aos policiais amotinados no estado.

Leia também: Marqueteiro sugere que terceirizada apagou registros de campanha de Bolsonaro

“Essa não é uma forma que eu trataria amotinados”, afirmou o governador , durante participação na noite desta quarta-feira no programa Central GloboNews.

O coronel havia afirmado durante a assembleia dos amotinados que os policiais são “gigantes, vocês são monstros, vocês são corajosos e demonstraram isso nesses 10, 11, 12 dias que estão dentro desse quartel em busca de melhorias da classe”.

O governador cearense evitou, porém, comentar se o chefe da Força Nacional deveria ser punido em razões de suas declarações: “não cabe a mim comentar”.

Policiais militares do Ceará ficaram amotinados por 13 dias. No período, estado viveu uma explosão no número de homicídios. Os amotinados aceitaram voltar ao trabalho no último domingo depois que o governo se comprometeu a reajustar salários. Eles não foram, porém, anistiados como desejavam.

Santana evitou confrontar o presidente Jair Bolsonaro e o ministro da Justiça, Sergio Moro. Indagado sobre a declaração de Moro de que “a crise no Ceará só foi resolvida pela ação do governo federal, Forças Armadas e Força Nacional”, o governador respondeu: “o que resolveu o problema (da crise de segurança) do Ceará foi o somatória de esforços”.

Já sobre a ameaça de Bolsonaro de não prorrogar, durante o motim a autorização para a permanência das Forças Armadas no estado, Santana disse: “acho que o governo federal não seria inconsequente de não atender (o pedido o governo cearense de manter as forças federais no estados)”.

Santana só questionou a posição de Bolsonaro quando foi perguntado sobre os constantes ataques do presidente aos governadores: “a posição do presidente deveria ser cada vez mais de aproximar os estados para discutir os assuntos que são importantes para a vida da população”.

Ao comentar o episódio em que o senador licenciado Cid Gomes (PDT-CE) utilizou uma retroescavadeira para tentar desobstruir uma via tomada por policiais amotinados na cidade de Sobral no dia 19, o governador cearense disse que entendeu a inciativa como um “atitude de indignação”. Cid, que é aliado de Santana, foi baleado com dois tiros, mas passa bem.

Leia também: Eduardo é destituído e Joice assume liderança do PSL na Câmara

Para o governador cearense, o Congresso Nacional deveria aprovar uma lei para proibir a concessão de anistia a policiais amotinados em todo o país. Na terça-feira, a Assembleia Legislativa aprovou uma emenda à constituição estadual que veda a concessão de anistia no âmbito administrativo a policiais que aderirem a paralisações.

Novamente, Santana afirmou ter visto motivação política na paralisação dos policiais de seu estado: “enxergo esse motim do Ceará muito mais político do que salarial”.

Fonte: ultimosegundo.ig.com.br/politica/2020-03-05/governador-do-ceara-critica-chefe-da-forca-nacional-por-elogios-a-amotinados.html

Pedindo passagem | EXAME

Porsche 911 Turbo S

Porsche 911 Turbo S (Porsche/Divulgação)

Não sabemos se esta notícia nos faz sorrir ou lamentar: a Porsche acaba de apresentar a nova geração do 911 Turbo S, segundo a marca com “uma potência sem precedentes, maior dinamismo de direção e conforto”. Pois bem, não nos consta que nenhum feliz proprietário desse esportivo estivesse reclamando do desempenho do seu bólido. De lerdo, cansado e manco, o 911 nunca foi acusado, seja qual for a versão. Só nos resta entender se a intenção da montadora alemã é nos fazer voar com as rodas no asfalto — o que está longe de ser uma reclamação.

A questão é: onde encontrar lugar para colocar todo esse furor à prova, considerando os prudentes limites de velocidade impostos pelas legislações de trânsito mundo afora? Mesmo nas cultuadas Autobahnen (plural de Autobahn) — estradas alemãs que é uma parque de diversão para quem quer pisar no acelerador sem se preocupar com os radares —, o motorista tem lá suas restrições em trechos urbanos ou próximos de curvas e vales, por exemplo.

Saber que o Porsche pode estar ainda melhor (melhor = mais rápido) mas não ter onde rodar plenamente com ele é um misto de felicidade com, vá lá — dramaticamente falando —, tristeza. Mas esse é um “problema” que o comprador vai resolver em um divã. A nós nos cabe colocar mais desejo neste objeto.

Porsche 911 Turbo S Porsche 911 Turbo S

Porsche 911 Turbo S (Porsche/Divulgação)

Porsche 911 Turbo S Porsche 911 Turbo S

Porsche 911 Turbo S (Porsche/Divulgação)

O 911 topo de linha vem nas versões Coupé e Cabriolet. Os modelos estão com novas dimensões, acabamento, coisa e tal, mas, com um pedido de licença aos aspectos estéticos, quando se trata de um esportivo, ser belo é ser veloz. E sãos os aspectos mecânicos que vão nos dizer se o Porsche é digno de desfilar em uma passarela.

Aos fatos. Ambas versões são impulsionadas pelo novo motor boxer 3,8 litros com dois turbocompressores e geometria variável. Traduzindo o mecanês: a geometria variável permite que o propulsor opere no máximo da potencialidade, numa faixa de regime mais ampla. Isso significa que o coração da fera entrega 650 cavalos de potência — 70 a mais do que o seu antecessor. Em termos práticos, que é o que nos interessa, o 911 arranca de 0 a 100 km/h em 2,7 segundos (uma queda de 0,2 segundos) e atinge velocidade máxima de 330 km/h.

Por falar em números, o 911 Turbo S Coupé pode ser reservado a partir de abril, ao preço de R$ 1.329.000,00. A versão Cabriolet ainda não tem data de chegada.

Noves foras as cifras envolvidas, o novo 911 Turbo S é uma beldade ou não é?

Interior do Porsche 911 Turbo S Interior do Porsche 911 Turbo S

Interior do Porsche 911 Turbo S (Porsche/Divulgação)

Chico Barbosa é jornalista com doutorado em Comunicação e Semiótica, escritor e editor da CBNEWS. Instagram: @chico.barbosa

Fonte: exame.abril.com.br/blog/car-and-fun/pedindo-passagem

Homem é preso por ‘desperdício’ após matar urso polar e queimá-lo – Meio Ambiente – iG

Chris Gordon postou no Facebook a foto do urso polar abatido por ele arrow-options Procuradoria dos EUA Chris Gordon postou no Facebook a foto do urso polar abatido por ele

A Justiça Federal dos Estados Unidos condenou Crhis Gordon, morador da vila de Kaktovil, no Alasca, a uma pena de três meses de prisão e a 4,5 mil dólares de multa. O homem de 36 anos foi condenado depois de ter matado um urso polar , mas não pelo ato em si, e sim porque ele não aproveitou a carne ou a pele do animal depois de matá-lo.

O caso ocorreu em 2018. O urso polar entrou no jardim de Gordon, em uma noite de inverno, para tentar comer pedaços de carne de baleia que estavam sendo preparados para um banquete na aldeia. Sem sucesso na tentativa de espantá-lo, Gordon pegou a arma e matou o bicho. Na sequência, ele postou a foto do urso morto em sua página no Facebook e escreveu: “Foi derrubado hoje à noite. Eu fiz o que era certo. Não posso deixar um urso se deliciar com o que será compartilhado”.

Ursos polares são mamíferos marinhos protegidos, listados como ameaçados pela Lei de Espécies Ameaçadas de Extinção. Apesar disso, pessoas nativas da costa do Alasca, como Gordon, têm permissão para matar ursos polares , de acordo com a Lei de Proteção de Mamíferos Marinhos, desde que não desperdicem o animal.

Desperdício

Para que a morte de um urso polar seja legal no Alasca, depois de matá-lo, é preciso aproveitar a carne para alimentação ou a pele para confecção de objetos. Gordon não fez nenhum dos dois. Ele apenas deixou a carcaça do animal por cinco meses em seu jardim, antes de mandá-la para ser queimada em um lixão, conforme o homem reconheceu durante depoimento dado em dezembro.

Carcaça do urso polar foi queimada em um lixão arrow-options Procuradoria dos EUA Carcaça do urso polar foi queimada em um lixão

“Nós sabemos que as festas estavam preparando um muktuk (prato com carne de balei), conforme a tradição. Isso tudo é parte da vida em uma vila, e tudo bem. Nós não estamos criticando atirar no urso. Nós estamos criticando o modo como isso foi tratado depois da morte”, explicou o juiz Ralph Beistline.

Conflito

A presença de ursos polares em locais habitados por humanos está cada vez mais frequente no Alasca. Isso porque as mudanças climáticas estão derretendo o gelo do mar nas proximidades e levando os ursos para mais perto da terra. Moradores das vilas estão, inclusive, aproveitando a situação para guiar turistas interessados em ver um urso polar de perto. A prática tem acostumado os animais com a presença dos humanos e criado um ambiente perigoso.

Fonte: ultimosegundo.ig.com.br/ciencia/meioambiente/2020-03-03/homem-que-matou-urso-polar-sera-preso-por-nao-comer-a-carne-do-animal.html