fbpx

Blog

Home » Blog » Página 2

O Que é Juros Abusivos de veiculos

Poderei financiar novamente se ajuizar uma revisional ?

Ouvi falar que se eu entrar na justiça com uma revisional de contrato nunca mais terei crédito, pois os bancos consultam quem fez revisional, é verdade?

Nunca encontramos uma situação na qual o cliente ficasse sem crédito ao final dos processos, de fato o que já ocorreu é o seguinte: a) O cliente não conseguia crédito porque apesar de não estar no SPC ou no Serasa ainda estava inscrito no SISBACEN. Nestas situações provamos a inscrição e de regra o juízo determinou a baixa do registro e o crédito voltou a ficar liberado. b) Durante o curso da ação o cliente não consegue crédito no banco contra o qual ajuizou a ação. Tal situação de regra se normaliza após a revisional. c) Se ficar demonstrado que algum banco lhe negou crédito porque consultou e encontrou uma revisional em seu nome, podemos solicitar que a justiça passe o processo para segredo de justiça de forma que ninguém poderá mais consultá-lo. Se deve salientar que qualquer retaliação pelo ajuizamento de uma ação revisional é absolutamente ilegal e o banco poderá responder por danos morais se assim proceder, não obstante por lógico não podemos prometer que você não sofrerá nenhuma retaliação pelo ajuizamento da ação, até mesmo porque uma coisa é a lei e outra é a prática, logo voltamos a dizer que “revisional de contrato não serve para economizar dinheiro, mas sim para resolver problemas reais”.

Fonte: clicdireito.com.br

 

 

Ação Revisional de Veículos

Se você fizer todos depósitos em juízo conforme explicamos será muito difícil que você não consiga fazer um acordo com o banco, de fato, já atendemos aqui em nosso escritório mais de 6 mil ações e nunca houve uma situação na qual o cliente tenha feito os depósitos judicial de forma correta e tenha perdido a causa, pois mesmo naqueles casos onde o processo foi julgado improcedente pelo poder judiciário o banco, reconhecendo a boa fé do autor, aceitou os valores depositados como pagamento do financiamento e concedeu a quitação. De fato, o único problema ocorre naqueles casos onde o cliente entra com a ação e não realiza os depósitos em juízos, nestas situações o que tenho visto é que ganhando ou perdendo o processo, ao final resta uma dívida e no fim pelo não pagamento o juízo determina a busca e apreensão do bem, o qual é entregue de regra com a quitação da dívida.

Como Funciona Ação Revisional

O que acontece quando o juiz nega a liminar ?

Se o julgador, bem como o tribunal negar a liminar, pode se tomar várias atitudes, dependendo da situação do contrato. Em resumo podemos dizer que: a) Se o contrato esta em dia e a pessoa tem condições de continuar pagando. Nesta situação se pede inicialmente para o julgador que então permita o depósito da parcela integral em juízo. Se o julgador deferir vale tudo que já foi dito até agora, ou seja o cliente conseguirá um desconto de até 50% se não deferir então o processo irá continuar normalmente assim como os pagamentos, ao final dos pagamentos o cliente receberá a quitação do veículo como se não houvesse processo, e ao final do processo, dando tudo certo, receberá tudo que pagou a mais. b) Se o contrato não esta em dia, a pessoa não tem condições de pagar as atrasadas, mas consegue pagar as futuras. Neste caso, vale tudo que esta acima, a diferença é que, se o julgador não aceitar o pagamento em juízo então o cliente passa a pagar as parcelas futuras e deixa para resolver o rolo das atrasadas dentro do processo ou por uma ação de consignação, pois caso contrário acabará perdendo o carro. b) Se a pessoa não consegue mais pagar e o julgador não aceita depósitos com liminar de forma alguma. Neste caso o cliente deve fazer depósitos por conta e risco no judiciário e monitorar semanalmente a ocorrência de busca e apreensão. Caso o banco ingresse com o processo você deve avisar o seu advogado para que este consiga trancar a busca e apreensão alegando estes pagamento e a revisional.

 

Busca e Apreenção de Veiculos

Busca e Apreensão de Veículos

Como Funciona uma ação de busca e apreensão.

Antes do ajuizamento da ação de Busca e Apreensão, o credor fiduciante necessita cumprir alguns requisitos específicos, como por exemplo, expedir notificação extrajudicial para o domicílio do devedor fiduciário.

Após comprovar o recebimento da notificação, o devedor estará constituído em mora, o que significa que o credor poderá ter êxito no deferimento da liminar de Busca e Apreensão.

Ajuizada a ação, o juiz apreciará o pedido de liminar. Deferindo a liminar, determina a expedição do mandado de busca e apreensão a ser cumprido por Oficial de Justiça, antes mesmo que o devedor tenha conhecimento da ação de busca e apreensão.

Expedido o mandado de busca e apreensão, deverá o Oficial de Justiça acompanhado de um preposto do credor se dirigir ao local da diligência. Encontrando o bem financiado, será feita a apreensão, e o bem será entregue ao representante legal do credor que se responsabilizará pelo bem apreendido na qualidade de depositário fiel do bem.

Somente um especialista neste tipo de causa poderá reverter a situação e permitir ao consumidor que seu veículo não seja apreendido, reduzindo-se ainda o valor de sua prestação, e retirando os juros abusivos dos contratos de financiamento de veículos. CANUTO & EDUARDO CONSULTORIA. é uma empresa Especializada neste tipo de causa, garantindo aos nossos clientes tranquilidade em todo o processo. São diversos os casos solucionados pela nossa equipe.

Quite seu veículo com até 70% de desconto na quitação total do seu contrato. Nosso escritório dispõe de profissionais devidamente qualificados para agir e trazer os resultados esperados aos nossos clientes.

Revisional de Juros Abusivos

Quando vale a pena ajuizar uma ação revisional ?

Uma ação judicial não é brinquedo, processo e justiça é coisa séria, assim recomenda-se o ajuizamento de ações revisionais tão somente quando a pessoa/empresa: – Entrar num ciclo de endividamento crescente – bola de neve – onde por mais que ela pague as dívidas estas só aumentam – Estiver ameaçada de perder bens devido a dívidas ou a impossibilidade de seguir pagando as parcelas de um financiamento – Sempre que estiver a ponto de perder o sono, de entrar em depressão por não saber se vai conseguir honrar ou não com os compromissos. Nestas situações recomenda-se fortemente que a pessoa procure um advogado e ajuíze um ação revisional de contrato, pois como dizia Nietzsche o sono é o bem mais sagrado de um ser humano e perder ele preocupado com dívidas não vale a pena.

 

Revisional de Contrato de Veiculos

O que é Ação Revisional?

Ação revisional de contrato de veículos ou equipamentos é a ação de revisão de contratos mais comum que existe, ela serve para revisar contratos de financiamento com alienação fiduciária, leasing e consórcio de veículos – carro , moto, caminhão, trator, equipamentos (industriais, agrícolas). Nestas ações o autor busca reduzir a prestação mensal paga pelo veículo face a alguma abusividade no contrato. Como Funciona ? O devedor entra com a demanda judicial requerendo a revisão do contrato e solicitando uma liminar que o autorize a depositar em juízo os valores que entende devidos. O juiz analisando a causa pode deferir uma liminar a qual garantirá ao cliente o direito de suspender o pagamento diretamente para a financeira, a fim de que possa depositar o valor que entende devido em juízo, além disto o juiz poderá proibir a ré de realizar a busca e apreensão do bem, e de colocar o nome do devedor em cadastros de inadimplentes. Desta forma assim que o juiz conceder a liminar o devedor passará a depositar mensalmente um valor em juízo. Existem duas razões para o devedor efetuar os depósitos em juízo: 1. Mostrar para o juiz que não existe nenhuma má fé do devedor, ele deseja pagar, mas um valor correto, não abusivo e dentro de suas possibilidades. 2. Fazer uma poupança para no futuro fechar um acordo com o banco e quitar a sua dívida. Durante o processo o autor ficará depositando em juízo o valor que entende dever, e aproveitará esta folga em seu orçamento para buscar o seu equilíbrio financeiro, ao mesmo tempo se tentará uma negociação com o banco na busca de um acordo, de fato mais de 90% das ações revisionais acabam em acordo através do qual o credor concede algum desconto para encerrar a questão levantando o dinheiro que foi depositado pelo autor em juízo. É importante dizer que em quase 100% dos casos o banco só aceita acordo de quitação, nunca de reparcelamento, por isto é muito importante manter os depósitos judiciais em dia, pois se assim o fizer ficará muito fácil fechar o acordo.

Fonte:clicdireito.com.br

Juros de Cartão de Credito

Não  Pague Juros Abusivos !

Juros do cartão de crédito serão reduzidos pela metade, anuncia Temer
Do UOL, em São Paulo 22/12/2016 9hr 42 > Atualizada 22/12/2016 18hr55

Os juros do rotativo do cartão de crédito terão uma redução de mais da metade no primeiro trimestre de 2017, anunciou o presidente Michel Temer nesta quinta-feira (22). O anúncio foi feito em café da manhã com jornalistas.

Há uma semana, o presidente já havia afirmado que o governo estudava formas de baixar os juros do cartão, mas ainda não havia anunciado o tamanho do corte esperado. O governo não explicou ainda como isso será feito.

“(…) no primeiro trimestre desse ano [2017] haverá uma redução de mais da metade dos juros cobrados no cartão de crédito. Em duas hipóteses: a hipótese do juro do cartão, que é aquela coisa dos 30 dias, que é o chamado rotativo, onde haverá essa redução de mais da metade do que hoje se cobra. E em segundo lugar, 30 dias após  haverá um parcelamento daqueles que não pagaram, e esse parcelamento ainda receberá juros inferiores, menos da metade, quer dizer, menos da metade do que é cobrado no rotativo”, disse o presidente.

Temer também anunciou que o trabalhador poderá sacar todo o dinheiro que tem em contas inativas do FGTS (Fundo de Garantia por Tempo de Serviço). As contas inativas são aquelas que não recebem depósitos há pelo menos três anos.

O governo prometeu anunciar ainda hoje mudanças nas leis trabalhistas, incluindo plano de seguro para emprego, que será enviado ao Congresso Nacional por meio de medida provisória.
Juros do cartão estão entre os mais altos
Os juros médios do cartão de crédito estão entre os mais altos do mercado. A taxa chegou a 459,53% ao ano em novembro, segundo pesquisa da Anefac (Associação Nacional de Executivos de Finanças, Administração e Contabilidade).

Os juros do rotativo do cartão de crédito são cobrados quando o cliente não paga o valor total da fatura. Atualmente, o cliente tem a opção de pagar apenas uma parte do valor da fatura, o chamado valor mínimo (15%) e deixar o saldo restante para o próximo mês. Essa operação é chamada crédito rotativo.

Essa operação, ao lado do uso do cheque especial, envolve a cobrança dos juros mais altos do mercado. Por esse motivo, deve ser sempre evitada.

Os juros são definidos pela instituição financeira e cobrados sobre a quantia que deixou de ser paga. No site do Banco Central , é possível conhecer as taxas de juros de todas as instituições financeiras.

Governo aposta em ‘pauta positiva’
O governo vem anunciando propostas para tentar estimular a economia e tirar o país da crise. Muitas dessas medidas ainda estão em estudo e não têm prazo determinado para entrar em vigor.

O desempenho da economia continuou ruim no segundo semestre deste ano, o que colocou em xeque o otimismo visto com a mudança de governo (Michel Temer assumiu interinamente a Presidência em 12 de maio).

O anúncio de medidas consideradas positivas também acontece num momento em que o governo tenta reverter um desgaste de imagem, após a cúpula do Palácio do Planalto incluindo o próprio presidente ter sido citada em delação premiada da Odebrecht, no âmbito da operação Lava Jato.

Para especialistas, o “minipacote” divulgado na semana passada é “positivo, mas não resolve”. A principal crítica é que as propostas não têm relação entre si, parecem um “catadão de medidas”, e devem ter quase nenhum impacto na retomada da economia.

Thinkstock
Este teste com 5 perguntas revela se você tem jeito para ser rico

Você tem jeito para ser rico ou pobre? Está sempre devendo ou poupa todo mês? Não pensa em aplicar ou sabe bastante sobre investimento? Descubra neste teste qual seu perfil nas finanças e veja dicas do educador financeiro Robinson Trovó para melhorar a relação com o dinheiro.

Fonte: Robinson Trovó, da Trovó Academy

Para Maiores informações entre em contato conosco nos telefone (11)3462.4485 (11)93801.6403

Juros Abusivos de Veiculo

O que é Juros Abusivos Em Financiamento de Veículos?

A taxa de juros ideal para o mês e ano do financiamento é estipulada todos os meses pelo Banco Central do Brasil, mas isso não significa que será a taxa cobrada pela instituição financeira, os bancos e financeiras são livres para usarem a taxa acima da taxa de juros ideal.

Isso significa que se você está pagando um financiamento de veículo, vale a pena fazer um cálculo para medir esta taxa e ver se o que estão cobrando no seu contrato de financiamento realmente é uma taxa digna ou uma taxa abusiva.