Covid-19 mata mais negros em estados dos EUA, diz levantamento – Mundo – iG

covid arrow-options Foto: Reprodução Já são mais de 1,3 milhão de casos de infectados por Covid-19 ao redor do planeta

O novo coronavírus (Sars-Cov-2) está matando negros em índices mais elevados do que a população em geral em alguns estados dos Estados Unidos. Reportagem publicada pela Reuters mostra que de acordo com números preliminares de Louisiana, Michigan e Illinois, autoridades apontam para disparidades no acesso a cuidados e atendimento de saúde.

Covid-19 mata mais que H1N1 nos Estados Unidos, diz universidade De acordo com a reportagem, os números foram informados por autoridades estaduais e municipais em entrevistas sobre o Covid-19, incluindo o governador da Louisiana, John Edwards, que disse que mais de 70% das 512 pessoas mortas pelo vírus em seu estado até segunda-feira eram negras, um percentual muito maior do que aquele que os negros representam na população, que é cerca de 33%.

Em Michigan, autoridades também declararam que o vírus está vitimando de maneira desproporcional os negros, já que estes respondem por 40% das mortes do estado e 14% de sua população. Até terça-feira, o Michigan tinha 18.970 casos confirmados e 845 mortes.

Número de pessoas em isolamento no mundo ultrapassa 4 bilhões Apesar dos dados disponibilizados pelos estados, a comparação ainda é preliminar e não é nacional, além de não explicar o que está causando as disparidades.

Líderes comunitários e autoridades de saúde pública explicam que o fato pode refletir tanto níveis mais altos de doenças subjacentes que tornam os negros mais vulneráveis quanto menor acesso aos sistemas de saúde.

O chefe do serviço de saúde pública dos EUA, Jerome Adams, disse na terça-feira que os negros norte-americanos têm mais probabilidade de desenvolver doenças cardíacas, diabetes e hipertensão.

Doria alfineta Bolsonaro: “o senhor pode precisar dos médicos outra vez” Diabetes, doenças cardíacas e problemas pulmonares de longo prazo são as doenças subjacentes mais comuns entre os norte-americanos hospitalizados com a Covid-19, a doença respiratória causada pelo novo coronavírus, disse o Centro para Controle e Prevenção de Doenças dos EUA (CDC) em um relatório publicado em 31 de março. 

QuanTez Pressley, um pastor de 33 anos da Terceira Igreja Batista da Nova Esperança de Detroit, disse que problemas como a falta de acesso a alimentos frescos e pessoas aglomeradas em moradias estreitas “tornam os indivíduos de comunidades marginalizadas mais vulneráveis aos piores resultados da pandemia”.

Autoridades do CDC e vários departamentos de saúde estaduais explicaram que os dados dos hospitais são incoerentes. Eles disseram que houve instâncias em que planos de saúde não preencheram os campos que fornecem informações demográficas sobre os pacientes.

Fonte: Reuters

Fonte: ultimosegundo.ig.com.br/mundo/2020-04-08/covid-19-mata-mais-negros-em-estados-dos-eua-indicam-dados-preliminares.html

Regularização de CPF pode ser feita pelo site da Receita Federal – Brasil – iG

Agência Brasil

CPF arrow-options Reprodução Cidadãos relataram problemas para inserir o CPF no cadastro ao auxílio emergencial do governo.

A Receita Federal informou hoje (8) que a regularização do Cadastro de Pessoa Física (CPF) para ter acesso ao programa de auxílio emergencial do governo federal pode ser feita no site do órgão a qualquer hora do dia.

Leia também: Brasil tem 800 mortes e 15.927 casos confirmados de Covid-19

O esclarecimento foi feito após cidadãos terem relatado dificuldades para inserir o número do CPF no aplicativo Caixa – Auxílio Emergencial, que permitirá o cadastramento para receber o valor de R$ 600 para compensar a perda de renda decorrente da pandemia de coronavírus.

Segundo a Receita, o aplicativo tem recebido um grande número de acessos, fato que pode estar dificultando o cadastro dos beneficiários. O órgão orienta que as pessoas continuem tentando realizar o cadastro ao longo do dia caso não seja possível realizá-lo na primeira tentativa.

Caso o problema persista, o cidadão deve verificar no site da Receita se seu CPF está em situação irregular. Caso seja encontrada alguma pendência, o problema poderá ser resolvido por meio da página de serviços do órgão, preenchendo o formulário eletrônico “Alteração de Dados Cadastrais no CPF”.

Se a pendência continuar, o cidadão deverá procurar o atendimento presencial em uma agência da Receita Federal. A Receita alerta ainda que, se o CPF estiver em situação regular, mas o usuário não conseguir realizar o cadastro no aplicativo, o problema não estará relacionado ao órgão.

Leia também: Carlos Bolsonaro critica novamente imprensa: “URUBUS surgem dos esgotos”

A estimativa da Caixa é de que 20 milhões de trabalhadores informais não inscritos em programas sociais poderão baixar o aplicativo permitirá o cadastramento para recebimento da renda básica emergencial. O auxílio é de R$ 600 ou de R$ 1,2 mil para mães solteiras.

Fonte: ultimosegundo.ig.com.br/brasil/2020-04-08/regularizacao-de-cpf-pode-ser-feita-pelo-site-da-receita-federal.html

Covid-19: nasce primeiro bebê após fim de isolamento em Wuhan – Último Segundo – iG

Wuhan%2C na China%2C celebra primeiro bebê nascido após isolamento de 76 dias arrow-options Foto: Reprodução/Daily Mail/People’s Daily/Douyin Wuhan, na China, celebra primeiro bebê nascido após isolamento de 76 dias

Após o fim do período de isolamento em Wuhan, berço do Covid-19 na China, na última segunda-feira (6), três minutos depois, nasceu o primeiro bebê pós quarentena.

A criança nasceu saudável no Hospital de Saúde Materno Infantil de Hubei, de acordo com informação publicada pelo jornal Daily Mail.

Após 76 dias, Wuhan acaba com proibições de viagem Os pais do bebê disseram esperar que o nascimento do filho inicie um novo capitulo para Wuhan.

Os moradores da cidade foram autorizados a deixar a cidade pela primeira vez depois que ela foi isolada em 23 de janeiro para impedir a propagação do vírus. A orientação é que a vida seja retomada gradativamente, já que há risco de uma nova onda de infecções caso as restrições sejam reduzidas muito rapidamente.

Durante os 76 dias de confinamento, os moradores de Wuhan só podiam sair de suas casas para comprar comida ou fazer tarefas absolutamente necessárias. 

Fonte: ultimosegundo.ig.com.br/2020-04-08/nasce-primeiro-bebe-apos-fim-de-isolamento-em-wuhan-berco-do-covid-19-na-china.html

Planalto defende utilização da cloroquina com frase de Mandetta – Brasil – iG

Mandetta arrow-options Agência Brasil/Marcello Casal JR Ministro da Saúde Luiz Henrique Mandetta (DEM)

A Secretaria de Comunicação Social da Presidência da República ( Secom ) publicou nesta quarta-feira uma defesa da utilização da cloroquina no tratamento do novo coronavírus , utilizando uma frase do ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta . O presidente Jair Bolsonaro é um entusiasta da utilização da substância, enquanto Mandetta é cauteloso e pede mais estudos sobre sua eficácia, apesar de ter autorizado seu uso em determinados casos.

LEIA MAIS: São Paulo tem 428 mortes e 6,7 mil casos de Covid-19

O texto publicado ressalta a decisão do Ministério da Saúde de liberar o uso da substância para paciente críticos e moderados da Covid-19 e afirma que “estudos clínicos realizados ao redor do mundo tem mostrado resultados positivos” e que “a ciência começa a achar o caminho para vencer a pandemia”. A publicação é acompanhada de uma imagem com uma frase dita por Mandetta em coletiva na terça-feira: “Nós já liberamos cloroquina e hidroxicloroquina tanto para os pacientes críticos, como para todos os internos em hospitais”.

Na mesma entrevista, o ministro afirmou que a pasta não vai tomar medidas contra médicos que prescreverem medicamentos à base de cloroquina, mas afirmou que ainda é cedo para que o órgão faça um recomendação neste sentido.

— Se ele (médico) se responsabilizar individualmente, não tem óbice nenhum. Ninguém vai reter a receita de ninguém. Agora, para que nós possamos, no Ministério da Saúde, assinar que o ministério recomenda que se tome essa medida, nós precisamos de um pouco mais de tempo para saber se isso pode se configurar em coisa boa ou se isso pode ter algum efeito colateral.

Na semana passada, Mandetta anunciou que a substância também poderia ser receitada para pacientes graves, mas ao mesmo tempo classificou como “frágeis” as evidências da eficácia. O ministro ainda criticou um estudo científico sobre o uso do medicamento contra a Covid-19 que havia sido publicado na véspera.

— A gente divide os pacientes em formas leves, graves e críticos. Nós estávamos adotando (a cloroquina) para os críticos. Vamos adotar também para os graves, que são aqueles que vão para o hospital, mas ainda não necessitando de CTI. (Vamos fazer isso) Mesmo que as evidências sejam frágeis para que os médicos tenham a opção na farmacopeia pública — afirmou.

Mandetta reuniu-se com Bolsonaro na manhã desta quarta, a primeira conversa a sós dois dois em semanas. O presidente voltou a defender o uso da cloroquina e repetiu estar “certo” ao insistir para o uso do medicamento já que “dois médicos de São Paulo” teriam sido “curados” após tratamento com o remédio.

Bolsonaro se referia ao cardiologista Roberto Kalil, do Sírio Libanês, que assumiu ter usado o medicamento para combater o novo coronavírus, e ao infectologista David Uip, coordenador do Centro de Contingência contra o Coronavírus em São Paulo, que não admitiu o uso da substância, mas teve divulgado seu receituário. David Uip promete processar quem divulgou informações pessoais.

Fonte: ultimosegundo.ig.com.br/brasil/2020-04-08/planalto-defende-utilizacao-da-cloroquina-com-frase-de-mandetta.html

Boletim aponta 428 mortes e 6.708 casos de Covid-19 em São Paulo – Brasil – iG

coronavírus arrow-options Pixabay/Klaus Hausmann coronavírus em Sâo Paulo

São Paulo registrou nesta quarta-feira (8) um total de 428 óbitos por Covid-19 . São 57 mortes a mais que o registrado no boletim divulgado nesta terça (7), o que representa aumento de 15% em 24 horas.

Os casos confirmados da doença no estado chegaram a 6708 pessoas, 1.026 a mais que o registrado no dia anterior, quando os infectados chegavam a 5.682 pacientes.

Brasil tem 800 mortes e 15.927 casos confirmados de Covid-19 Entre a segunda e terça-feira, o estado registrou 67 novas mortes foram registradas, o que apontou quase três mortes a cada hora.

Em todo o país, o número de mortes chegou a 800 pessoas nesta quarta-feira(8), segundo o boletim do Ministério da Saúde, que aponta 15.927 pessoas infectadas em todo o país com a Covid-19.

Leia mais: Em pandemia, Japão inclui profissionais do sexo em pacote de alívio financeiro

Segundo o secretário estadual da Saúde, José Henrique Germann, o estado tem 17 mil exames esperando por confirmação para o novo coronavírus (sars-CoV-2), o que, de acordo com ele, pode aumentar consideravelmente o número de casos no estado.

Uma projeção apresentada na tarde da segunda-feira em coletiva de imprensa pelo diretor-geral do Instituto Butantan, Dimas Covas, mostrou que – caso as medidas de contenção do contágio sigam com o mesmo índice de adesão – cerca de 25 mil casos da doença devem ser registrados até a próxima segunda, 13 de abril. 

Fonte: ultimosegundo.ig.com.br/brasil/2020-04-08/boletim-aponta-428-mortes-e-6708-casos-de-covid-19-em-sao-paulo.html

Enfermeira precisou carregar 40 corpos de vítimas da Covid-19 – Mundo – iG

Enfermeira Sally Goodright arrow-options Reprodução/Facebook Enfermeira Sally Goodright

Uma enfermeira junto de cinco médicos do West Middlesex University Hospital, uma unidade de saúde do sistema pública da Inglaterra em Londres, precisaram transportar 40 corpos de vítimas de Covid-19 do necrotério para caminhões frigoríficos, já que o hospital ultrapassou sua capacidade de armazenamento . 

Leia também: Coronavírus no Brasil: acompanhe a situação no País em tempo real

Em uma publicação realizado nesta segunda-feira (6) no Facebook, a enfermeira Sally Goodright relata o ocorrido e diz que os profissionais de saúde estão “tão sobrecarregados com as mortes que não conseguem lidar”. 

Parte dos corpos que Sally precisou carregar eram de pacientes costumeiros dela. “Tudo ficou particularmente perturbador quando vi nomes de pacientes que trato regularmente e nomes de pessoas queridas que eu não sabia que tinham morrido”.

O trajeto era longo e a tarefa durou horas para ser finalizada e, durante todo o processo, os seis profissionais de saúde precisaram vestir equipamentos de proteção completos, que era quente e fazia suar. Contudo, a enfermeira realça a importância da vestimenta, já que as vítimas continuam transmitindo o vírus do Covid-19 , mesmo depois de mortas.

A enfermeira conta que quando estava no caminho para o trabalho, ela famílias fazendo exercícios e jogando nas ruas de Londres, capital da Inglaterra . “Que parte do ‘FIQUE EM CASA, SALVE VIDAS’ essas pessoas não entenderam?”, escreveu Sally. “Por favor, por favor fiquem em casa. Eu quero voltar para minha vida. Sinto falta dos meus pacientes. FAÇAM A COISA CERTA”, implorou. 

Leia também: De gripezinha a “não é tudo isso”: vezes em que Bolsonaro minimizou coronavírus

Confira a publicação da enfermeira :

Fonte: ultimosegundo.ig.com.br/mundo/2020-04-08/enfermeira-precisou-carregar-40-corpos-de-vitimas-da-covid-19-na-inglaterra.html

Lei autoriza distribuição de alimentos a famílias de estudantes – Educação – iG

Agência Brasil

Distribuição Alimentícios arrow-options undefined Lei foi publicada após sanção de Jair BOlsonaro.

Já está em vigor a lei que autoriza, em caráter excepcional, a distribuição de gêneros alimentícios adquiridos com recursos do Programa Nacional de Alimentação Escolar (Pnae) aos pais ou responsáveis dos estudantes das escolas públicas de educação básica. A Lei nº 13.987 foi publicada na edição extra desta terça-feira (7), do Diário Oficial da União (DOU), após ser sancionada pelo presidente Jair Bolsonaro.

Leia também: Alunos devem atualizar endereços para receber material pedagógico em São Paulo

A norma permanece vigente até o fim do período de suspensão das aulas em razão de situação de emergência ou calamidade pública , resultado da pandemia do novo coronavírus . A nova determinação altera a Lei nº 11.947, que trata do atendimento da alimentação escolar.

O Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE), autarquia vinculada ao Ministério da Educação (MEC) , informou, em nota, que em breve serão divulgadas orientações detalhadas sobre a aquisição e a distribuição para auxiliar ações dos conselheiros da alimentação escolar, nutricionistas, gestores e demais profissionais envolvidos na execução do Pnae.

O Pnae é executado pelo FNDE. A objetivo é oferecer alimentação escolar e ações de educação alimentar e nutricional a estudantes de todas as etapas da educação básica pública. Em 2019, o programa beneficiou cerca de 40 milhões de estudantes no país, informou a autarquia.

Fonte: ultimosegundo.ig.com.br/educacao/2020-04-08/lei-autoriza-distribuicao-de-alimentos-para-familias-de-estudantes.html

Líderes mundiais pedem criação de força-tarefa contra a Covid-19 – Último Segundo – iG

Agência Brasil

bandeiras de diferentes países vistas de baixo arrow-options Thinkstock Photos Líderes de diversos países pedem esforço bilionário

Um grupo formado por 165 personalidades de projeção internacional, incluindo 92 ex-presidentes e ex-primeiros-ministros, se juntaram para exigir a criação de uma força-tarefa executiva do G-20 (o grupo das 20 maiores economias do mundo) e uma conferência global imediata para coordenar um esforço bilionário de combate ao novo coronavírus.

Leia também: Após estabelecer quarentena, aprovação do primeiro-ministro da Itália dispara

Na carta aberta, o grupo fala em acelerar a busca por uma vacina e tratamentos, além de reativar a economia global, e solicita compromisso com um financiamento “muito além da capacidade atual das instituições internacionais existentes”.

“A emergência econômica não será resolvida até que a emergência de saúde seja resolvida: a emergência de saúde não terminará simplesmente exterminando a doença em apenas um país, mas garantindo a recuperação do Covid-19 em todos os países”, afirma o comunicado.

A carta é assinada por nomes como os ex-primeiros-ministros britânicos Tony Blair e Gordon Brown, Ehud Barak, de Israel; o ex-primeiro-ministro espanhol José Luís Zapatero, o ex-primeiro-ministro de Portugal José Manuel Barroso, os ex-presidentes Fernando Henrique Cardoso, Felipe Calderón (México), Juan Manuel Santos (Colômbia), entre dezenas de outros. Também fazem parte da lista de signatários o ex-secretário-geral da ONU, Ban Ki-Moon, o ex-secretário-geral da Organização Mundial do Comércio (OMC), Pascal Lamy, além de ex-diretores da Organização Mundial da Saúde (OMS) e acadêmicos.

Leia também: Covid-19 mata mais negros em estados dos EUA, indicam dados preliminares

Verba

O chamamento dos líderes mundiais é para um acordo, dentro dos próximos dias, que inclui a liberação de US$ 8 bilhões para acelerar o esforço global de vacinas, cura e tratamento e mais US$ 35 bilhões para apoiar sistemas de saúde, com a aquisição, de forma coordenada, de ventiladores a kits de teste e equipamentos de proteção para profissionais de saúde.

“Em vez de cada país, estado ou província dentro dele, competir por uma parte da capacidade existente, com o risco de aumentar rapidamente os preços, também devemos aumentar bastante a capacidade, apoiando a OMS na coordenação da produção e aquisição global de suprimentos médicos, como kits de teste, equipamentos de proteção individual e tecnologia da informação para atender a demanda mundial. Também precisaremos armazenar e distribuir equipamentos essenciais”, diz a carta. O grupo adverte que sem apoio rápido, pode haver 1,2 milhão de mortes por covid-19 na África e nos países mais pobres da Ásia, em meio ao perigo de provocar a segunda rodada da doença no resto do mundo.

Leia também: Covid-19 mata mais que H1N1 nos Estados Unidos, diz universidade

O grupo também pede a injeção de US$ 150 bilhões em países em desenvolvimento para que possam combater os efeitos da crise médica e econômica, impedindo que uma segunda onda da doença retorne aos países à medida em que saiam da primeira onda. A carta também fala em renunciar ao pagamento de juros da dívida para os países mais pobres, incluindo US$ 44 bilhões da África ainda este ano. Eles ainda propõem a emissão de US$ 500 a US$ 600 bilhões em recursos adicionais pelo Fundo Monetário Internacional (FMI) na forma de direitos de saque especiais.

Fonte: ultimosegundo.ig.com.br/2020-04-08/lideres-mundiais-pedem-criacao-de-forca-tarefa-do-g-20-contra-a-covid-19.html

‘Quem comanda essa equipe é o presidente Bolsonaro’, diz Mandetta – Política – iG

Ministro da Saúde Luiz Henrique Mandetta arrow-options José Dias/PR Ministro da Saúde Luiz Henrique Mandetta

O ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta , reconheceu em entrevista coletiva nesta quarta-feira (8) que houve desentendimentos entre a ele e o presidente Jair Bolsonaro , mas suavizou as críticas a ele e disse que Bolsonaro é “quem comanda essa equipe”.

Mandetta participou de um encontro na manhã de hoje com o presidente e avaliou a reunião como “boa”, servindo para “colocar situações, simulações, os números que temos”. Ele afirmou que o presidente deu orintações e atuou como um “parceiro voluntarioso”.

Leia também: Planalto defende utilização da cloroquina usando frase de Mandetta

Nos últimos dias, a relação de Mandetta e Bolsonaro ficou mais tensa e ele correu risco de ser demitido do Ministério da Saúde. Em entrevista à rádio Jovem Pan , na última quinta-feira (2), o presidente disse que alguns dos integrantes de sua equipe tinham virado “estrelas” e “falavam pelos cotovelos”.

Já na segunda-feira (6), o dia todo foi de incertezas até que Mandetta fez um pronunciamento à noite dizendo que continuaria no governo. A permanência foi acordada após uma reunião de Bolsonaro com toda a equipe ministerial, na qual ele teria desistido da demissão após ser convencido pela ala militar do Planalto.

Leia também: Brasil tem 800 mortes e 15.927 casos confirmados de Covid-19

Hoje Mandetta também comentou as medidas que os governadores dos estados estão tomando e disse que “ninguém é melhor do que ninguém”. Ele voltou a dizer que o Brasil está com dificuldades para comprar equipamentos, mas que o Planalto tem repassado dinheiro para os governos estaduais comprarem seus próprios produtos.

Fonte: ultimosegundo.ig.com.br/politica/2020-04-08/quem-comanda-essa-equipe-e-o-presidente-bolsonaro-diz-mandetta.html

Bolsonaro busca inserir novas atividades na lista de essenciais – Brasil – iG

comércio arrow-options Divulgação Comércio fechado em São Paulo

O presidente jair Bolsonaro – cujo posicionamento contrário às medidas de isolamento para conter o avanço do Covid-19 no Brasil gerou atrito com diversos governadores – agora prepara uma ampliação com conjunto de atividades consideradas essenciais no país. 

Na prática, o documento determina os serviços que não podem parar durante a pandemia mesmo com a adoção de medidas de isolamento e de quarentena pelas autoridades. 

A nova lista, ainda em discussão, foi elaborada por técnicos do governo e pode ser publicada no início da semana que vem, momento que deve coincidir com um salto no número de diagnósticos da doença no país.

Leia mais: Quem comanda essa equipe é Bolsonaro, afirma Mandetta

Além dos serviços já inseridos, como supermercados, abastecimento de combustíveis, segurança pública e farmácias, o presidente negocia a inserção de lojas de materiais de construção, comércio de produtos de limpeza, determinadas áreas da indústria e até aluguel de carros. 

A lista atual de atividades essenciais está no decreto 10.282, de 20 de março de 2020, e soma 40 itens. Os novos serviços serão avaliados pelo Comitê de Crise para Supervisão e Monitoramento dos Impactos do Covid-19, coordenado pela Casa Civil da Presidência da República.

Fonte: ultimosegundo.ig.com.br/brasil/2020-04-08/bolsonaro-busca-inserir-novas-atividades-na-lista-de-essenciais-durante-pandemia.html